Sporos TI com Design

“Intellectual growth should commence at birth and cease only at death” - Albert Einstein

Introdução a Criptografia

A escrita cifrada é uma “mania” muito antiga. Foi só o homem inventar o alfabeto e começar a escrever que logo surgiu a vontade de escrever textos secretos. Os métodos ou códigos utilizados para criar uma mensagem cifrada evoluíram lentamente. No início, havia poucas pessoas que sabiam escrever e pouca necessidade de esconder o conteúdo de qualquer mensagem.

“Cripto” vem do grego kryptós e significa oculto, envolto, escondido. Também do grego, graphos significa escrever, logos significa estudo, ciência e analysissignifica decomposição. Daí, CRIPTOLOGIA é o estudo da escrita cifrada e se ocupa com a CRIPTOGRAFIA, a escrita secreta, e a CRIPTOANÁLISE, a quebra do segredo.

Crianças e adultos gostam (ou precisam) de segredos. A língua do pê (pêLem pêBra pêCo pêMo pêE pêRa pêLe pêGal?) é uma espécie de criptotografia falada, ou seja, som encriptado. É conhecida como criptolalia. A chave ou cifrante da língua do pê é falar “pê” antes de qualquer sílaba. A origem do baile de máscaras foi a necessidade de esconder a própria identidade – neste caso, a chave é a fantasia e a máscara.

A criptologia, como ciência, existe há apenas 20 anos. Antes disso era considerada como arte. A International Association for Cryptologic Research (IACR) é a organização científica internacional que mantém a pesquisa nesta área.

Hoje em dia a criptografia voltou a ser muito utilizada devido à evolução dos meios de comunicação, à facilidade de acesso a estes meios e ao volume muito grande de mensagens enviadas. Telefone fixo e celular, fax, e-mail, etc. são amplamente utilizados e nem sempre os usuários querem que o conteúdo seja público. Devido a isto, a criptografia evoluíu muito nos últimos tempos.

Para entender o que é feito hoje, o melhor é percorrer o caminho da evolução da criptografia. Se você não está pensando em se tornar um especialista no assunto, não tem problema. Esta abordagem é bastante divertida e agrada os leigos e principiantes.

criptografia é a ciência de escrever mensagens que ninguém deveria poder ler, exceto o remetente e o destinatário. A criptoanálise é a ciência de “quebrar” o método utilizado, decifrar e ler estas mensagens cifradas.

As palavras, caracteres ou letras da mensagem original inteligível constituem a Mensagem ou Texto Original, também chamado de Mensagem ou Texto Claro. As palavras, caracteres ou letras da mensagem cifrada são chamados de Texto Cifrado, Mensagem Cifrada ou Criptograma.

O processo de converter Texto Claro em Texto Cifrado é chamado de composição de cifra ou cifragem e o inverso é chamado de decifração. Curioso é que não existem no Português palavras como encifração, cifragem ou encriptação – existe apenas “compor cifras”. Mesmo assim, no decorrer do texto, vou utilizar os termos encriptação/cifragem com o significado de compor cifras.

Na prática, qualquer mensagem cifrada é o resultado da aplicação de um SISTEMA GERAL (ou algoritmo criptográfico), que é invariável, associado a uma CHAVE ESPECÍFICA, que pode ser variável. É óbvio que tanto o remetente quanto o destinatário precisam conhecer o sistema e a chave.

SEGURANÇA DA INFORMAÇÃO

A criptologia se preocupa basicamente com a segurança de informações. A segurança da informação pode ser obtida várias formas, de acordo com a situação e as necessidades. Até recentemente, informações importantes eram escritas, autenticadas, armazenadas e transmitidas utilizando-se papel e tinta.

Com a chegada dos computadores, dos meios magnéticos de armazenamento e das telecomunicações, a possibilidade de se produzir milhares de documentos idênticos faz com que fique muito difícil (ou até mesmo impossível) distinguir as cópias do original. A identificação, validação e autorização de um documento eletrônico exigem técnicas especiais. A criptografia é uma delas.

Mas não pense que a era da criptografia romântica, em forma de arte, tenha acabado. Ainda é a alegria de muitos aficcionados criar ou decifrar criptogramas usando técnicas antigas, originais ou modificadas. É a chamada criptografia de lápis e papel.

ORGANOGRAMA

Você vai cansar de ver este organograma. Ele é repetido em pontos estratégicos para que possamos nos situar em cada assunto abordado.

Organograma

Organograma da Criptologia
November 28th 2008
Tags: WEB 2.0

No Comments

RIA – Rich Internet Applications

Rich Internet Applications (RIA) são aplicações Web que têm características e funcionalidades compatíveis às das aplicações desktop tradicionais. Elas diferem das aplicações Web tradicionais ao transferirem para o navegador (browser) o processamento necessário para a composição da interface e interação com o usuário, mantendo, contudo, o controle de dados e ...
November 28th 2008
Tags: SEO/SEM

No Comments

O que é SEO

SEO (Search Engine Optimization) é uma técnica de otimização de páginas Web cujo objetivo é o aumento e a melhoria do tráfego advindo de resultados de pesquisas nos diversos mecanismos de busca. Aumentar o tráfego advindo de resultados de busca pressupõe garantir que o link para uma determinada página seja exibido ...
November 28th 2008
Tags: TI

No Comments

PHP – Breve Histórico e Características

PHP Hypertext Processor PHP é uma linguagem para criação de sites Web dinâmicos, possibilitando uma interação com o usuário através de formulários, parâmetros da URL (Uniform Resource Locator) e links. A diferença de PHP com relação a linguagens semelhantes à Javascript é que o código PHP é executado no servidor, sendo ...
November 28th 2008
Tags: WEB 2.0

No Comments

ECMA-262

O poder do JavaScript Inicialmente criada para rodar nos browsers Netscape Corporation, a linguagem JavaScript foi criada para absorver algumas idéias do Java, como a clareza, a sintaxe, mas, principalemnte a orientação a objetos e a característica cross plataform. É interessante perceber que, mesmo ainda sendo recente, a linguagem de script ...
November 26th 2008
Tags: TI

One Comment

Java

Um pouco sobre Java Breve histórico da linguagem assim como suas principais características. Em 1991, o foi lançado pela Sun o "Project Green", como um resultado direto de uma observação feita por um desenvolvedor, que sentia que a Sun estava trilhando o caminho errado. O novo projeto foi apoiado por desenvolvedores de ...

Search

The archives run deep. Feel free to search older content using topic keywords.